Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
Placa CAMPUS APARECIDA

Nova mudança no acesso à FCT/UFG/UEG

Criada em 10/02/17 13:44. Atualizada em 13/03/17 22:19.

 

A Faculdade de Ciências e Tecnologia/Câmpus Aparecida de Goiânia informa que a partir do dia 15/03/2017, a nova portaria estará fechada e o acesso à FCT/CAP/UEG se dará pelo antigo acesso (conforme mapa ao fim da página).

Aos docentes, discentes, técnicos e colaboradores da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Câmpus Aparecida de Goiânia (FCT/CAP).

A Faculdade de Ciências e Tecnologia/Câmpus Aparecida de Goiânia (FCT/CAP), por meio de sua Direção, informa que a partir de quarta-feira, 15/03/2017, a nova portaria estará fechada e o acesso à FCT/CAP/UEG se dará pelo antigo acesso. A seguir as justificativas para tal mudança:

- Exigência por parte da UEG que se retomasse o antigo acesso, uma vez que o retorno na Avenida Mucuri ainda não está concluído, além de condicionar o uso da nova portaria ao fato de que todas as linhas que alimentam esta região devem ser desviadas da Avenida Diamante para a Mucuri, no caso as linhas 650 e 651, já que a linha 525 já está parando em frente à nova portaria.

- A saída de um funcionário que na sexta-feira (10/03/2017) informou que não iria mais trabalhar, nos deixando em situação delicada, de modo que sua reposição demandará alguns dias.

- Algumas informações que recebemos referente a reclamações que algumas pessoas que estavam se sentindo desconfortáveis pelo fato de deslocarem seus veículos até a frente do IFG para procederem o retorno na Avenida Mucuri.

Frente a esta situação, a Direção da FCT se viu obrigada a adotar tal mudança. Não obstante, cabem alguns esclarecimentos.
Primeiramente é importante retomar que a ideia da nova guarita brotou de uma audiência pública realizada no auditório do câmpus, sugerida pela própria Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), que se comprometeu a posicionar paradas de ônibus em frente à respectiva guarita, como de fato já aconteceu. Tal medida foi sugerida uma vez que a maioria dos incidentes/assaltos/violência acontece no trajeto entre o ponto de ônibus na Avenida Diamante e o câmpus, além de alguns incidentes no interior do próprio câmpus, uma vez que não havia nenhum controle de ingresso ao mesmo. Sendo assim, com a construção e uso desta nova guarita a intenção foi justamente mitigar estas causas dos problemas supracitados, qual seja, aproximar as paradas de ônibus do acesso ao câmpus, além de proceder o controle de acesso ao mesmo das 07h00min às 22h00min, em acordo com a Direção da UEG, inclusive já estávamos em tratativas de receber mais funcionários para tal.

Também é importante referir que o projeto e a execução da nova guarita aconteceu com a anuência da Direção ad UEG, dos estudantes, através de seus representantes legítimos (centros acadêmicos – CAs) e do próprio Conselho Diretor (CD) da FCT. A partir destas deliberações a Direção da FCT foi em busca das condições para execução desta nova guarita. A Prefeitura Municipal de Aparecida de Goiânia (PMAG) aportou quase a totalidade dos recursos, sendo que a UFG subsidiou o portão e o projeto da guarita e a UEG a ligação de água, ainda não executada.

A Direção da FCT faz questão de esclarecer que a execução do contorno na Avenida Mucuri próximo ao novo acesso seria executada dentro de alguns dias (informação amplamente divulgada), conforme já acordado com a Secretaria de Obras da PMAG, inclusive já existe um projeto deste retorno elaborado pela Superintendência Municipal de Trânsito de Aparecida (SMTA). Uso o termo “seria” em função de que diante do não mais uso deste novo acesso, não sabemos exatamente acerca do comprometimento desta secretaria acerca da realização desta obra, justamente pelo não mais uso do mesmo. Entendemos que o próprio uso intenso deste novo acesso funcionaria como elemento de barganha e de pressão a este órgão para a realização o mais breve possível deste retorno.

Mesmo raciocínio vale para a CMTC na negociação de ajustes na linha 525, que já para em frente à nova portaria, e as linhas 650 e 651, supracitadas. Neste sentido, destaco que por inúmeras vezes tentamos reunir com os estudantes, através dos CAs, justamente para elaborar uma proposta à CMTC e infelizmente não logramos êxito neste chamamento. Nesta negociação agregaríamos lideranças políticas, o IFG, a própria UEG, HUAPA, entre outros possíveis. Inclusive, hoje pela manhã tive oportunidade de falar com o prefeito de Aparecida a respeito, e recebemos seu incondicional apoio a esta demanda.

Por fim, a Direção da FCT entende que qualquer iniciativa e melhorias se constroem de forma gradual, sobretudo num cenário turbulento e complexo como o atual, ou seja, trata-se de um processo condicionado a avanços e etapas que exigem conquistas gradativas. Entendemos que empreendemos algumas ações na tentativa de lograr mais segurança a todos na FCT/CAP e nossa ideia era avançar ainda mais, o que nos remete à concepção de que “fizemos nossa parte”. Mas, diante dos fatos relatados, a Direção, as coordenações dos cursos e a Coordenação Administrativa da FCT irão avaliar a pertinência de continuar empreendendo esforços no sentido de auferir mais segurança ao CAP, ou se redirecionarão suas energias já para a estruturação do novo câmpus da UFG em Aparecida de Goiânia.

 

Vista aérea da alteração do Ponto de Ônibus

Listar Todas Voltar